Malucos de Estrada,vulgo hippies - Contra Cultura



Chamamos eles de hippies,mas a maioria deles nem gosta de serem chamados assim,se denominam:Malucos de estrada,artesãos,pessoas que escolheram viver à margem da sociedade,uma contra cultura muito importante no Brasil,mas que temos deixada esquecida.



Eu comecei a fazer algumas pesquisas por curiosidade pessoal,e acabei me deliciando por me identificar com muitas coisas relacionadas a essa contra cultura,me identifiquei com tantas coisas que nunca imaginei.
Falamos muito de Punks,Skins,e outras subculturas,mas quase nada sobre eles.Por isso quero fazer alguns posts sobre esse assunto.

Muitas vezes eles passam despercebidos,outras vezes são confundidos e tratados como vagabundos e medingos,falamos:olha lá os hippies,mas eu tenho criado carinho e admiração por eles a cada dia.

Primeira coisa importante,a maioria não gosta de ser chamado de hippies,porque foi um movimento dos anos 60/70 nos EUA,contestando os valores tradicionais,o governo,pregando amor livre,etc,alguns conceitos ficaram,mas não todos.

Eles preferem serem chamados de Artesãos porque eles confeccionam peças e as vendem ou trocam,ou seja eles trabalham sim,só não querem enriquecer nem serem escravos do dinheiro,apenas ter o suficiente para viver com o mínimo,ou Malucos de estrada,por viverem ou passarem tempos de forma nômade viajando de carona,de bike,sem pressa,sem destino,sem horário,vendendo ou trocando sua arte conforme as necessidades forem surgindo.

É viver totalmente contra oque a sociedade espera,onde vc tem que fazer uma faculdade,ter um emprego estável e trabalhar o máximo possível para comprar o melhor,o mais moderno,ter a melhor casa,carro e bens possíveis,esse é o objetivo que a maioria das pessoas buscam.

Eu não sou contra buscar essas coisas,de forma alguma,mas eu não me identifico com isso,não é isso que eu quero para mim,nem a minha visão de felicidade,assim como os malucos rs
Me identifiquei muito com várias coisas,ouvi eles falando exatamente da mesma forma que eu e meu marido conversamos e vemos o mundo em vários aspectos,muito loko isso rs

Seria impossível falar sobre tudo em um post só,por isso vcs irão ver vários posts,sobre alguns posicionamentos meus,sobre vida sustentável,viver de foram diferente do padrão,etc,aqui no blog eu sempre que posso tento mostrar coisas sobre reaproveitamento,brechós,restaurar coisas,e agora irei dar um foco maior à essas coisas.

Vou deixar alguns videos muito bons,caso vcs tenham interesse em entender melhor sobre eles,são um tanto longos,mas vale muito a pena.

16 comentários:

  1. É realmente muito interessante o modo como eles vivem, me encanta também... Fico maravilhada com a garra e força de vontade que eles tem... Berando meu serviço tem um moço que fica lá todos os dias vendendo sua arte... Cada coisa linda e bem feita! Eles sim descrevem oque é viver(na minha opinião)... Cada um tem seu modo de ser feliz e viver, mas nada melhor do que sair por ai fazendo oque gosta, eu faço algumas coisas mas nem vendo faço por gosto...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou encantada tbm e me identifico com várias coisas,acho lindo os trampos deles tbm,coisas únicas,amo.
      obrigada por comentar
      bjos

      Excluir
  2. Eu acho o trabalho deles bem legal, pena que são vistos de maneira marginalizada. Conheci um que era inclusive de uma família influente na política de Gaspar-Blumenau. Mas sinceramente, teria medo de ter esse estilos de vida... principalmente por ser mulher :/
    E achei bem interessante a ideia de falar sobre eles , realmente são uma subcultura esquecida pelos blogs.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A estética é muito importante na sociedade,esse é um dos fatores q eles são vistos de for marginalizada,eu sei muito bem como é rs.
      Viver assim viajando,nômade mesmo para mulher é complicado mesmo,deve ser perigoso.
      Bjos minha fadinha linda

      Excluir
  3. Gostei do seu post. Identifico-me com os valores dessas pessoas, de não viver para o dinheiro, não ser escravizado pelas tecnologias e principalmente viver a margem do sistema. Mas a Ichigo está certa: para mulheres é bem mais complicado, embora haja mulheres entre os artesãos, também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou Luciana :)
      Me identifico bastante com essa parte do dinheiro tbm,e ver que as pessoas são medidas pelo poder aquisitivo e não como pessoas.
      Com certeza é bem mais difícil,eu acho q não conseguiria por ser perigoso,não sei se saberia me defender.
      bjos

      Excluir
  4. Gio, você acha que os hippies são esquecidos? Que interessante! Sabe que no meio da Moda eles são das turmas mais lembradas? Talvez pelo impacto tremendo deles na sociedade.
    Essa turma durou pouco em sua época (existem alguns motivos para isso quem sabe um dia eu monte um post sobre) e no Brasil chegaram "atrasados" nos anos 70, e de lá pra cá restaram estes espíritos livres que se tornaram artesãos. Os hippies foram como os punks, ficaram em suas épocas, congelados em seus ideais, mas inspirando até hoje.

    Eu acho que o que me faz eu me identificar tanto com você, tipo "musa inspiradora" é que eu notei que você era mais afinada com contracultura como eu (muita gente nem imagina, mas eu sou a típica constestadora que às vezes chego até a ser chata kkkk), acho que pessoas fora do padrão se reconhecem sabe? Mesmo que não se revelem assim, de cara, se reconhecem nas nuances, eu notei isso em você à medida que fui te conhecendo aqui pelo blog. É fato que questionamos mais do que os que não tem afinidade com contraculturas.
    Vai ser mara acompanhar seus posts! ;D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho Sana,pelos blogs,pela galera alternativa.
      Acho q a Moda se apoderou da estética (como faz com as outras subculturas) e faz um mercado bem amenizado esteticamente falando.Quando vc pesquisa hippie é só moda kkk
      Eu percebi isso,q no Brasil acabou gerando essa nova cultura,baseado no hippie porém bem mais cheia de valores e princípios,encantador isso né?

      Ah,vc me elogiando assim eu vou me achar agora hahaha
      Bem assim mesmo Sana,eu sou muito mais contra-cultura do que subcultura,só nunca consegui me encaixar em uma única contra cultura,porque eu prefiro viver do que falar e protestar sabe?
      Eu sempre vivi e tomei decisões na minha vida que a sociedade não entende,família e pessoas próximas não entendem,não adianta discutir,eles seguem um ciclo de objetivos e alvos que eu não aceito para mim.
      Enquanto amigas foram estudar e trabalhar e ver seus filhos alguns momentos do dia,eu escolhi ficar em casa com eles,nunca deixei em creches e escolinha,eu fazia tudo oq uma escolinha faz.o "preço que paguei foi ter uma vida financeira inferior ao esperado,mas os momentos que passei e os príncipios para mim são muito maiores.
      Não criei meus filhos em shoppings,fast foods etc,e vejo q eles são felizes e saudáveis psicológicamente,pq eu estive sempre muito presente.
      Nossa,se eu falar tudo vamos longe nesse papo kkk
      Espero conseguir falar coisas legais e não só sobre eles,mas outras coisas que envolvem esse universo,como sustentabilidade no nosso dia a dia,permacultura etc
      Obrigada por comentar vc sempre acrescenta muito
      Bjos Diva

      Excluir
  5. Que legal essa iniciativa de tratar desse assunto Gio, afinal, eles também são alternativos, mas ninguém se lembra deles quando o assunto vem à tona... Esperando os próximos posts :D
    bjo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que curtiu Nay,acho que eles vivem a alternatividade de forma radical e isso é muito massa,eu acho rs
      bjos linda

      Excluir
  6. Muito bacana, muito bem abordado. Parabéns!

    ResponderExcluir
  7. Muito massa a filosofia deles. Que na realidade é exatamente o que Deus espera de nós. Não colocar o dinheiro como sendo um deus na nossa vida e confiar Nele. Basta cada dia seu próprio mal. Eu gosto muito da minha profissão. E gosto muito do meu trabalho. Fiz faculdade, estou fazendo cursos, e pretendo fazer uma pós graduação e tirar certificação. Mas é o que eu quero, não é algo que todos devem fazer ou precisam fazer. Lá em BH tinha muitos hippies e eu sempre parava e olhava a arte.. coisas muito bonitas!! E as pessoas em volta parece ter medo deles. Acho um absurdo sabe? São pessoas cara, como eu e você! Todos devem ser respeitados. Essa imagem (http://1.bp.blogspot.com/-GAMaK9Q4iRs/VfeD8q8QOjI/AAAAAAAAPAM/_IR5tUqoA24/s1600/hippie-brasil.jpg) é da praça 7 em BH hehe..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal né?
      Sim,acho q o importante é termos o desprendimento de fazermos nossas próprias escolhas e não sermos coagidos.
      Não sou contra tecnologias ou faculdades,sou contra é exigir que todos façam ou sejam ou sigam um "padrão".
      Eu não sou inferior por não ter feito faculdade,ou por ter uma vida econômicamente fora do "padrão" olha a palavrinha maldita aí de novo hahahaha

      Excluir
  8. Achei super interessante o post e os dois primeiros vídeos. O terceiro ainda não vi por ser mais longo. Mas verei depois.
    Acho importante abordar sobre essa contracultura, porque a verdade é que eles são mais alternativos que muito alternativo por aí, mas na grande maioria das vezes, não são lembrados.
    Acho legal esse modo de vida deles desprendido do dinheiro. Ganhar o suficiente só pra passar aquele dia e pronto. É bem difícil vivendo numa sociedade como a nossa onde tudo fica nos incentivando e ensinando ao consumo o tempo inteiro. Admiro essas pessoas que vivem assim. ^^
    Já quero ver os próximos posts.
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mone fico muito feliz em saber que vc assistiu,e me conte depois o q achou do outro.
      Acho q eles vivem experiências muito profundas nessas situações,são aquelas pessoas que terão muitas histórias para contar.
      bjos

      Excluir